22ª FENEARTE - CELEBRA OS 30 ANOS DO MANGUEBEAT



Entre 6 e 17 de julho, maior feira de artesanato da América Latina celebra os 30 anos do Manguebeat, movimento que revolucionou a cena artística-cultural de Pernambuco e reverbera até hoje

Com um intervalo de sete meses da realização da sua última edição, a Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte) volta a acontecer no seu calendário tradicional. Com 12 dias de duração, de 06 a 17 de julho, no Centro de Convenções de Pernambuco, em Olinda, o evento presta homenagem ao Manguebeat, um dos grandes acontecimentos da década de 1990 no Brasil, uma revolução cultural que eclodiu em Pernambuco e seu legado identitário reverbera até hoje. Com a imagem-símbolo de uma antena parabólica fincada na lama e outra no que acontecia ao redor do mundo, o movimento misturou o regional ao que era mais pop, articulou as manifestações culturais da periferia do Grande Recife e conseguiu conectar a cultura popular com expressões globais.

Como a principal bandeira do Manguebeat é a diversidade cultural, ao promover o diálogo entre os saberes ancestrais e as expressões do movimento, a Fenearte amplia a audiência, forma novos públicos e permite diferentes articulações e aprendizados. Nesta edição histórica, a Feira enaltece a riqueza cultural do artesanato e o seu potencial de negócios com uma extensa programação: salões de arte, desfiles de moda, oficinas gratuitas, rodas de conversas, shows, decoração, gastronomia, atividades infantis e muito mais. Este ano marcam presença cerca de 5 mil expositores distribuídos em 700 espaços, em uma área de 30 mil m². Com investimento de R$ 7 milhões, o evento vai gerar cerca de 2,5 mil postos de trabalho temporário e tem uma expectativa de movimentação financeira de R$ 40 milhões. Sempre muito concorrida, esta vigésima segunda edição espera atrair mais de 200 mil visitantes.

A Fenearte é a maior vitrine de produção artesanal da América Latina e chega à 22ª edição com recorde de inscrições e fôlego na retomada. Atuando como importante instrumento de fomento à diversidade da economia criativa, juntamente com o Centro de Artesanato de Pernambuco - entre outras iniciativas do Governo do Estado – é a principal plataforma de geração de negócios do setor. Tem o reconhecimento do IPHAN, por meio do prêmio Rodrigo Melo Franco, como uma iniciativa de preservação do patrimônio cultural imaterial, reconhecimento importante por valorizar e difundir os saberes tradicionais. A Fenearte é uma realização do Governo do Estado, Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado (SDEC) e da Agência de Desenvolvimento de Pernambuco (Adepe).

PERNAMBUCO –Considerando a pluralidade da produção artesanal do Estado, a robusta participação de Pernambuco na Fenearte é de 80 %. Esta força criativa é ressaltada na Alameda dos Mestres pelos 64 artistas provenientes de todas as regiões pernambucanas. “A Fenearte é uma das maiores feiras do País. É a retomada do desenvolvimento econômico do Estado com a realização de uma das maiores ações de política pública para o artesanato. Mas não só. É o entendimento da riqueza e dimensão cultural que temos, que envolve vários setores culturais que são estruturais para a movimentação da economia criativa. É cultura como eixo do que gera renda, emprego e movimenta a economia; assim como legitima e preserva a identidade e saberes do nosso povo”, detalhou a coordenadora da Fenearte e diretora de Economia Criativa da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (Adepe), Márcia Souto.

A Fenearte renova-se a cada montagem, ampliando seu escopo e alcance. Entre os destaques deste ano estão:


  • Exposição Comemorativa - Mercado Pop;

  • Programação artística com Patrimônios Vivos e apresentações de influências do Manguebeat

  • Participação do SOM na Rural apresentando o mais instigante da cena atual;

  • Restaurante da Casa dos Frios no mezanino celebrando 64 anos deste patrimônio pernambucano;

  • Cozinha Fenearte com aulas gastronômicas ministradas por 16 chefs pernambucanos;

  • Rodas de Conversas no Espaço Janete Costa e a presença de 3 artesãos de Minas Gerais;

  • 130 oficinas gratuitas somando 1.300 vagas;

  • Ampla programação cultural com desfiles de moda, shows, três salões de arte e acessibilidade permeados por uma grande homenagem ao Movimento Manguebeat.


Detalhamento da 22ª Fenearte

CENOGRAFIA- Passados 30 anos as referências do Manguebeat perpetuam sua existência e tomam conta do pavilhão do Centro de Convenções: no clima, na estética, na trilha sonora e nas metáforas propostas. Logo na entrada o público será convidado a mergulhar neste universo por meio da cenografia monumental assinada pelo arquiteto Carlos Augusto Lira e projeto visual ilustrado pelo designer André Rebouças. Um dos destaques da expografia é a reprodução de uma compilação de símbolos da linguagem Mangue aplicada na fachada do pavilhão do Centro de Convenções e na série de pórticos e lustres que acolhem e iluminam a Alameda dos Mestres. Também haverá um grande painel de LED no qual serão projetados registros da raiz efervescente do movimento e seus colaboradores.

ALAMEDA DOS MESTRES – O magistral abre-alas do evento dá boas-vindas aos milhares de visitantes reunindo 64 mestres artesãos pernambucanos. Esses reconhecidos expoentes, provenientes de diversas regiões do Estado, carregam a sabedoria de transformar matérias-primas em arte, cultura e identidade. Por meio de suas habilidades passadas de geração em geração, mantêm viva a diversidade da arte popular de Pernambuco e escrevem a nossa história com as mãos cheias de talento, força e dedicação. Entre os mestres da Fenearte deste ano, estarão a rendeira Dona Odete, de 94 anos, que há mais de 70 trabalha na confecção da renda renascença e o mais jovem representante da Ala, Mestre Gilson, de 41 anos. Com os primeiros passos na arte com apenas oito anos de idade, o escultor de Lagoa Grande é conhecido como “o caba do tatu” na região onde mora.

PASSARELA FENEARTE – A Feira também tem na sua programação um destaque para a produção pernambucana de moda autoral. Por meio do espaço Passarela Fenearte, que fica no mezanino do pavilhão do Centro de Convenções, estudantes de moda, estilistas locais e projetos sociais apresentam suas coleções especialmente elaboradas para esta edição do evento tendo o Manguebeat como inspiração. A agenda de desfiles começa no sábado (9), às 19h, com a caprichosa apresentação dos criativos expositores da Loja de Moda Autoral de Pernambuco. Ao longo da programação serão 15 desfiles até o dia 16/07.

LOJA MODA AUTORAL DE PERNAMBUCO - MAPE – Abrindo a Passarela Fenearte em grande estilo, a Mape é uma loja dedicada à moda autoral do Estado, iniciativa de ação pública do Governo de Pernambuco para comercialização de estilistas e criativos, inaugurada em julho de 2021, em uma área integrada ao Centro de Artesanato de Pernambuco, no Marco Zero. Na Feira, a Mape reforçará o seu conceito apresentando marcas e criativos pernambucanos, cujos trabalhos são elaborados e produzidos com a utilização de saberes e recursos locais e inspirados no tema da Feira, que neste ano homenageia os 30 anos do Manguebeat.

OFICINAS – Com o objetivo de fortalecer os saberes e preservar a tradição, contribuindo para que conhecimentos, técnicas e formas de expressão se perpetuem e sejam instrumento para preservação do Patrimônio Cultural, será oferecida uma robusta programação de oficinas gratuitas. Ao todo, serão 130 turmas e 1.300 vagas com a seguinte programação:

SALÕES DE ARTE POPULAR ANA HOLANDA E ARTE POPULAR RELIGIOSA / GALERIA DOS RECICLADOS – Abrindo-se para a pluralidade de produção artesanal artística, a Fenearte apresenta o 17º Salão de Arte Popular Ana Holanda, o 6º Salão de Arte Popular Religiosa e a 15ª Galeria dos Reciclados. As mostras reúnem obras selecionadas desses concursos, que têm abrangência nacional e tiveram mais de 200 inscrições de diversas partes do País. São trabalhos que remetem ao tema da Feira e dialogam entre si, ampliando os sentidos de promoção e difusão artística.

Premiação - Uma comissão julgadora formada por artistas, colecionadores, estudiosos e formadores de opinião selecionaram três ganhadores de cada salão que serão premiados com a quantia de R$ 8 mil cada. Durante a Feira, haverá ainda uma votação do Prêmio Aclamação para eleger a melhor peça de cada mostra, por meio do voto popular.

Curadoria - O arquiteto e colecionador Carlos Augusto Lira é o curador do 17º Salão de Arte Popular. Para o 6º Salão de Arte Popular Religiosa, Frei Rinaldo Pereira selecionou peças que traduzem a pluralidade de representações religiosas. O designer Ticiano Arraes assina a curadoria da 15ª Galeria de Reciclados com criações que contribuem para uma reflexão sobre a sustentabilidade.

ESPAÇO JANETE COSTA – Uma das características mais marcantes da arquiteta pernambucana Janete Costa, falecida em 2008, era valorizar a cultura regional. Ela pesquisou, produziu e divulgou a arte popular e o artesanato no decorrer de sua trajetória profissional. Ao inserir os objetos artesanais em seus projetos, se deu conta da necessidade de sugerir alguns ajustes nas peças, a fim de conseguir uma maior harmonização nos seus ambientes em termos de escala e proporção. Dessa forma, criou um projeto chamado Interferências, no qual um grupo de arquitetos e designers interfere no trabalho artesanal com o propósito de orientar os artesãos, sugerindo alterações, transformando o desenho de produtos, preservando, contudo, os valores culturais dos objetos artesanais. “Interferir sem ferir”, dizia Janete sobre o trabalho desenvolvido. Idealizado por Janete em 2002, o Espaço Interferência na Fenearte, há algumas edições rebatizado com o nome da arquiteta, segue com a proposta de inserir elementos do artesanato e da arte popular em ambientes contemporâneos, dando provas de suas versatilidades e promovendo novos olhares.

Trocas - Visando promover um intercâmbio entre artesãos locais e do resto do Brasil, a Fenearte trará para o Espaço Janete Costa 03 mestres artesãos de Minas Gerais: José Alves da Silva (Caraí), Margarida Pereira da Silva (Caraí) e Lucineia de Souza (Taiobeiras). Trata-se de uma oportunidade para troca de experiências e reforçar o conceito da Feira de valorizar a arte popular.

Rodas de Conversas - Para reforçar este importante legado, o Espaço Janete Costa será ponto de encontro para discussões, aprendizados e reflexões. Entre os dias 07 e 13 de julho, sempre às 16h, a já tradicional roda de conversas com especialistas de perspectivas diversas contará com a seguinte programação:

ESTADOS E PAÍSES – Expositores de 23 estados brasileiros e do Distrito Federal marcam presença nesta vigésima segunda edição apresentando um rico panorama da produção artesanal do País. O Programa do Artesanato Brasileiro (PAB) ocupará a área central do pavilhão com representações que traduzem tamanha diversidade. O setor internacional, sempre muito concorrido pelo público, contará com 26 países, entre eles Angola, Emirados Árabes, Filipinas, Peru, Turquia e Tailândia.

SEBRAE/PE - Nesta 22ª edição da Fenearte, o Espaço Sebrae de Economia Criativa vai ocupar uma área de 540m², disponível para exposição e vendas de produtos dos artesãos assistidos pela instituição. Ao todo, serão 68 expositores distribuídos entre produtores de artesanato decorativo e utilitário, artigos da moda autoral pernambucana e produtores de gastronomia artesanal.

Rodada de Negócios - A Rodada de Negócios será realizada de 07 a 09 de julho, nos modos presencial e remoto, das 9h30 às 13h. Os interessados em participar no formato presencial podem acompanhar no 1º andar do Centro de Convenções, nas salas Triunfo e Tamandaré. Neste ano, a expectativa é que 150 inscritos participem, entre artesãos e lojistas, com uma estimativa de R$ 3,8 milhões em negócios gerados para os artesãos.

TOP 100 de Artesanato - O Espaço Sebrae de Economia Criativa também vai disponibilizar um ponto de inscrição para os interessados em participar da 5ª edição do Prêmio Sebrae TOP 100 de Artesanato. De volta neste ano, o prêmio vai selecionar as 100 unidades de produção artesanal mais competitivas do Brasil. Os critérios de avaliação levam em conta, além da qualidade dos produtos, práticas de gestão, inovação, compromisso cultural, sustentabilidade, condições de trabalho e muito mais.

AGEFEPE - A Agência de Empreendedorismo de Pernambuco (AGE) participa da Fenearte 2022 disponibilizando uma linha de crédito especial para facilitar a compra de estandes por parte dos expositores selecionados. Este ano, a linha foi solicitada por 84 empreendedores, somando R$ 247 mil. As condições são semelhantes à do programa Crédito Popular, com taxa de juros de 0,50%. Esta iniciativa é resultado de políticas públicas de manutenção da cadeia produtiva do artesanato e da economia criativa, em uma ação conjunta da AGE e da Adepe. A AGE também participa da feira com um estande próprio, no qual divulgará as linhas Crédito Popular, que financia até R$ 5 mil para empreendedores(as) formais e informais, e o CredAGE Retomada, cujo valor pode chegar a R$ 500 mil no caso de empresas de pequeno porte (EPPs).

EXPOSIÇÃO –Criado em 1995, o Mercado Pop agitava o Recife e funcionava como uma grande vitrine para o efervescente Movimento Mangue em todas as suas vertentes. Idealizado por Evêncio Vasconcelos, reunia moda, arte design e música, itinerando em locais como o antigo galpão onde foi construído o Paço Alfândega, o festival Abril Pro Rock, a Torre Malakoff e os armazéns 12 e 13. Nesta Fenearte o espírito inovador do projeto e o seu envolvimento com a cena Mangue serão revividos na exposição que ficará em cartaz no mezanino.

PRAÇAS DE DESCANSO – Em parceria com o Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU) Seção Pernambuco, foram selecionados seis projetos arquitetônicos para ambientação das praças de descanso espalhadas no percurso da Feira. Por meio de um edital, que convocou alunos dos cursos de arquitetura e design de todo o estado, 12 projetos foram inscritos. O júri, formado por representantes da sociedade civil, Fundarpe, CAU e Fenearte, selecionou os projetos de estudantes da UFPE, Uninassau e Unibra e irá classificar 1°, 2º e 3° Lugar. A ação aproxima os alunos e a academia do universo do artesanato e arte popular, além de proporcionar uma vivência dentro da área de arquitetura efêmera, já que estimulam que os estudantes não apenas projetem, mas participem efetivamente da montagem e execução dos seus projetos.

APLICATIVO – Pelo quinto ano consecutivo, a Fenearte terá um aplicativo exclusivo desenvolvido por alunos da rede pública estadual que já está disponível na Apple Store. A ferramenta foi criada por alunos da Escola Técnica Estadual Ariano Villar Suassuna, em Garanhuns, sob a orientação do professor Gilson Moraes. O aplicativo pode ser baixado em dispositivos móveis (smatphones e tablets compatíveis para Android e iOS) com toda programação e serviços disponíveis no evento.

ARTE INDÍGENA - A arte indígena está presente na essência do povo brasileiro, sendo um dos pilares para a cultura do País. A Fenearte sempre valorizou a participação efetiva das comunidades detentoras e produtoras dessas referências culturais garantindo a participação de comunidades indígenas situadas na região Nordeste.

APRESENTAÇÕES CULTURAIS– A Fenearte oferecerá uma extensa programação reforçando a valorização da cultura pernambucana com destaque para apresentações de Patrimônios Vivos de Pernambuco e grupos de várias regiões do Estado. A Feira cumpre seu papel inclusivo e é palco importante para dar visibilidade ao nosso patrimônio cultural.

Som na Rural – Roger de Renor construiu a sua trajetória ligada inteiramente à cena cultural e dedicou uma forte relação com o Manguebeat. Na década de 1990, a Soparia, bar do agitador cultural no Pina, era o ponto de encontro da cena criativa do Recife. Anos depois ele criou o Som na Rural, um projeto que utiliza um antigo veículo Ford 69 - modelo Rural customizado, como cenário, estúdio móvel de sonorização e equipamento de intervenção urbana, onde ocorre a série de apresentações de bandas e discussões de temas ligados à cultura, à comunicação e à cidadania. O Som na Rural estacionará na Fenearte com uma programação que promete sacudir os visitantes com jam sessions que vão misturar tradições regionais como o maracatu, o coco e o forró com influências nacionais e internacionais como o samba, o hip-hop, o rock e o punk-rock. As apresentações acontecem, em paralelo ao palco, localizado na Praça de Alimentação. Ao lado, funcionará uma estação do Boteco Aceperva garantindo chopes artesanais pernambucanos e muita animação.

PRAÇA DE ALIMENTAÇÃO – Com influências diversas, a culinária pernambucana é um festival de sabores e representa um conjunto de riquezas para todos nós. Um dos destaques da última edição, a Praça de Alimentação com ambiente mais humanizado, aconchegante e acolhedor, este ano buscou selecionar uma variedade de produtos que tem relação com a tradição gastronômica de Pernambuco. Serão opções para todos os gostos e, sem dúvida, um espaço bastante frequentado na maior feira de artesanato da América Latina.

COZINHA FENEARTE – Sucesso de público em sua estreia ano passado, a Cozinha Fenearte trará aulas diárias de gastronomia ministradas por 16 chefs pernambucanos renomados. A iniciativa, que valoriza a culinária artesanal e regional, compartilhará técnicas e receitas com o público. A experiência será completa e os pratos serão finalizados com o serviço em mesas postas utilizando peças utilitárias artesanais garimpadas na própria Feira.

RESTAURANTE CASA DOS FRIOS - A Casa dos Frios vem construindo sua história desde a fundação da primeira loja, em 1957, no Recife. Referência para a gastronomia pernambucana, celebra 64 anos levando sua expertise para o restaurante da Fenearte, em um espaço com cardápio variado e que funcionará no mezanino.

SUSTENTABILIDADE - Todo o material reciclável produzido pela feira será coletado pela Cooperativa Palha de arroz/Secretaria da Mulher do Recife: A Cooperativa Ecovida Palha de Arroz é primeira cooperativa exclusivamente formada por mulheres no Brasil e atua na área da reciclagem desde 2016. O galpão está localizado no bairro de Campo Grande no Recife.

FENEARTE CIDADANIA - A Fenearte Cidadania vai atender até 100 crianças por dia e oferecer atividades educativas e culturais durante os dias da Feira. O espaço Cidadania busca combater casos de trabalho infantil e abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes. No local, haverá uma programação diária de atividades culturais e educativas, como exibição de filmes, apresentações teatrais, oficinas e contação de história. A proposta é desenvolvida pela Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude (SDSCJ).

ACESSIBILIDADE - A Fenearte consolida suas ações à promoção da acessibilidade e inclusão de pessoas com deficiência. Nesta edição irá oferecer visitas guiadas gratuitas com audiodescrição para pessoas com deficiência visual, com deficiência sensorial ou com distúrbios de atenção. Além disso, visitas guiadas com Libras para pessoas com deficiência auditiva. Todos os dias da Feira serão abertas 20 vagas para a visita com audiodescrição e 40 para a visita em Libras, cada uma com três horas de duração. É garantida a gratuidade ao evento para pessoas com deficiência. Também estarão disponíveis cadeiras de rodas para serem utilizadas no pavilhão. A programação poderá ser conferida com transcrição em braile.

Horário e agendamento das visitas - De segunda a sexta-feira, as visitas serão realizadas das 14h às 17h. E aos sábados e domingos das 10h às 13h. O ponto de encontro com a equipe de acessibilidade será na recepção. Para agendamento individual ou de um grupo é necessário informar nome e dia pretendido por mensagem via WhatsApp 81.998293460.

Projeto Pizza Maker Down – Outro sucesso na última edição que se repetirá este ano será o Projeto Pizza Maker Down. A iniciativa social unirá profissionais com Síndrome de Down que estarão todos os dias elaborando e comercializando um cardápio pizzas de diversos sabores no Mezanino.

CENTRO DE CONVENÇÕES E ESTACIONAMENTO – A Fenearte ocupará todo o pavilhão de feiras, mezanino, área externa, setores e salas multifuncionais do Centro de Convenções de Pernambuco. Para receber o evento, a Empetur e a Secretaria de Turismo realizarão intervenções na iluminação na área externa, climatização, controle de ambulantes e comércio irregular, além da operação de trânsito com ajustes na rota de saída, no estacionamento e na segurança.

COMPOSIÇÃO DA FENEARTE

Área externa - Espaço Janete Costa, Balcão de Informações, Salão de Arte Popular Ana Holanda, Salão de Arte Popular Religiosa, Galeria de Reciclados, Fenearte Cidadania e Bilheterias.

Área interna - Alameda dos Mestres, Expositores Individuais de Pernambuco setorizados por tipologia, Programa do Artesanato Brasileiro (PAB), Prefeituras e Associações de Pernambuco, Escolinha de Arte do Recife, Expositores Individuais de outros estados, Sebrae, Internacional, Fenearte Solidária, Secretarias Parceiras, Praças de Descanso, Alimentação Artesanal e Praça de Alimentação com o palco e Som na Rural.

Mezanino- Passarela Fenearte, Polo de Cervejas Artesanais, Casa dos Frios, Exposição Mercado Pop, Projeto Pizza Maker Down, Oficinas, Coordenação, Rádio Fenearte e Imprensa.

WWW.FENEARTE.PE.GOV.BR – A Fenearte tem uma área voltada para a geração de conteúdo, através do seu site (www.fenearte.pe.gov.br). com acesso a informações completas, dados sobre os mestres artesãos de Pernambuco, expositores e detalhes da programação.

REALIZAÇÃO – A Fenearte é uma realização do Governo do Estado por meio da Agência de Desenvolvimento de Pernambuco (Adepe) / Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado (SDEC); da Empresa Pernambucana de Turismo (Empetur) / Secretaria Estadual de Turismo; da Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe) e Secretaria Estadual de Cultura.

Patrocinadores: Copergás, Bradesco e Jeep I Stellantis. Apoio: Recife Convention&Visitors Bureau (RCVB), Rede Globo, Shopping Tacaruna, CEPE, Grande Recife, Sebrae, CIPEC, AGE, Coca-Cola, Shopping RioMar, Programa do Artesanato Brasileiro, Conselho de Arquitetura e Urbanismo.

Seguimos todos os protocolos indicados pelos órgãos competentes com foco a proporcionar uma experiência segura para nossos visitantes, expositores e toda a equipe de profissionais que trabalha para fazer a Fenearte acontecer.

SERVIÇO 22ª FENEARTE

Data: 06 a 17 de julho de 2022 Horário de abertura: das 14h às 22h, de segunda a sexta, e das 10h às 22h, aos sábados e domingos Ingressos: Segunda a quinta: R$10,00 (inteira) e R$5,00 (meia) Sexta, sábado e domingo: R$12,00 (inteira) e R$6,00 (meia)

Pontos de Vendas

Shopping Tacaruna, Shopping RioMar, Shopping Recife, Shopping Boa Vista, Shopping Plaza e Centro de Artesanato de Pernambuco;

Bilheterias do evento no Centro de Convenções Venda online: www.ticketsimples.com Observação: Meia-entrada para estudantes, crianças até 12 anos, professores e pessoas com mais de 60 anos, servidores do sistema estadual de ensino, portadores de câncer, jovens pertencentes a famílias de baixa renda e pessoas com deficiência, doadores de sangue frequentes e medula óssea. Todas com a devida documentação comprobatória.

ESTACIONAMENTO - O Centro de Convenções apresenta um esquema especial de funcionamento do seu estacionamento para a Feira, com valor único de R$10, independentemente do tempo de permanência. O acesso dos carros será pela Av. Agamenon Magalhães, via seis cancelas instaladas na frente do Classic Hall e pela Av. Professor Andrade Bezerra, onde estão localizadas quatro cancelas. A saída deverá ser feita pelas seis cancelas instaladas próximo ao Mirabilandia, na Av. Professor Andrade Bezerra, e mais duas cancelas que dão acesso à Rua Alemanha, na lateral do Centro de Convenções. Serão utilizadas ainda vagas de estacionamento da Fábrica Tacaruna. Os transfers provenientes dos Shoppings Tacaruna e Rio Mar terão o desembarque pela Av. Professor Andrade Bezerra.

Pagamento antecipado - Serão disponibilizados 12 totens para pagamento do tíquete do estacionamento, além dos caixas fixos. Também haverá promotores circulando pela Feira, sendo possível efetuar o pagamento via cartão de crédito por meio deles. Para evitar a formação de filas, será incentivado o pagamento antecipado.

EXPRESSO FENEARTE

Shopping Tacaruna - Serviço de micro-ônibus gratuito a cada 15 min do Shopping Tacaruna até o Centro de Convenções. Dias da semana (das 13h às 23h). Sábados e domingos (das 9 às 23h).

RioMar- Os micro-ônibus funcionarão das 13h às 23h, de segunda a sexta-feira, e das 9h às 23h nos finais de semana, no estacionamento do centro de compras (pró ximo ao Diagmax) com destino ao Centro de Convenções. O pagamento do estacionamento no shopping RioMar será progressivo.

MAIS INFORMAÇÕES: www.fenearte.pe.gov.br - @fenearte I @agendafenearte I facebook.com/fenearte/



4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo