top of page
Post: Blog2 Post

Chega a 100 o Número de Mortes Confirmadas no Rio Grande do Sul devido às Chuvas


Chuvas deixam mais de 163 mil desabrigados e 63,7 mil desalojados
Gustavo Mansur/Palácio Piratini

O Rio Grande do Sul enfrenta uma tragédia decorrente das fortes chuvas que assolaram o estado na última semana, resultando em um trágico marco de 100 mortes confirmadas até o momento. A Defesa Civil estadual está investigando quatro óbitos adicionais para determinar se estão relacionados aos efeitos adversos das chuvas, como enxurradas, enchentes, inundações, deslizamentos e desmoronamentos.


Os danos são extensos, com 128 pessoas ainda desaparecidas em todo o estado. O boletim mais recente divulgado nesta quarta-feira (8) revela que aproximadamente 1,45 milhão de habitantes já foram afetados pelas chuvas em 417 municípios gaúchos.


Entre os afetados, há 163.720 desalojados, que buscaram abrigo temporário na casa de familiares ou amigos, aguardando a redução do nível das águas para retornar às suas residências. Além disso, 66.761 pessoas ficaram desabrigadas, sem ter para onde ir, e precisaram se refugiar em abrigos públicos municipais. Infelizmente, 372 pessoas também ficaram feridas.


A situação pode se agravar ainda mais, pois meteorologistas preveem a chegada de chuvas intensas e fortes rajadas de vento em parte do estado a partir de hoje. O Centro de Hidrografia da Marinha alertou para a possibilidade de ventos atingirem até 88 quilômetros por hora na faixa litorânea entre Chuí (RS) e Laguna (SC), o que pode agravar ainda mais a situação.


A Defesa Civil do Rio Grande do Sul emitiu um alerta urgente, pedindo às pessoas resgatadas de áreas afetadas pelas chuvas que não retornem a esses locais. O solo continua instável, com risco de deslizamentos e terrenos alagados. Sabrina Ribas, tenente da comunicação da Defesa Civil, enfatizou a importância da conscientização da população sobre os riscos e a necessidade de seguir os alertas emitidos pelas autoridades.


Diante desse cenário desafiador, é crucial que medidas de precaução sejam tomadas para proteger vidas e minimizar danos adicionais causados por esse desastre natural.


O Rio Grande do Sul enfrenta uma tragédia decorrente das fortes chuvas que assolaram o estado na última semana, resultando em um trágico marco de 100 mortes confirmadas até o momento. A Defesa Civil estadual está investigando quatro óbitos adicionais para determinar se estão relacionados aos efeitos adversos das chuvas, como enxurradas, enchentes, inundações, deslizamentos e desmoronamentos.


Os danos são extensos, com 128 pessoas ainda desaparecidas em todo o estado. O boletim mais recente divulgado nesta quarta-feira (8) revela que aproximadamente 1,45 milhão de habitantes já foram afetados pelas chuvas em 417 municípios gaúchos.


Entre os afetados, há 163.720 desalojados, que buscaram abrigo temporário na casa de familiares ou amigos, aguardando a redução do nível das águas para retornar às suas residências. Além disso, 66.761 pessoas ficaram desabrigadas, sem ter para onde ir, e precisaram se refugiar em abrigos públicos municipais.


Infelizmente, 372 pessoas também ficaram feridas.

A situação pode se agravar ainda mais, pois meteorologistas preveem a chegada de chuvas intensas e fortes rajadas de vento em parte do estado a partir de hoje. O Centro de Hidrografia da Marinha alertou para a possibilidade de ventos atingirem até 88 quilômetros por hora na faixa litorânea entre Chuí (RS) e Laguna (SC), o que pode agravar ainda mais a situação.


A Defesa Civil do Rio Grande do Sul emitiu um alerta urgente, pedindo às pessoas resgatadas de áreas afetadas pelas chuvas que não retornem a esses locais. O solo continua instável, com risco de deslizamentos e terrenos alagados. Sabrina Ribas, tenente da comunicação da Defesa Civil, enfatizou a importância da conscientização da população sobre os riscos e a necessidade de seguir os alertas emitidos pelas autoridades.


Diante desse cenário desafiador, é crucial que medidas de precaução sejam tomadas para proteger vidas e minimizar danos adicionais causados por esse desastre natural.


2 visualizações0 comentário

Комментарии


bottom of page