top of page
Post: Blog2 Post

Climatologista Alerta para Risco de Mais Desastres Ambientais no Mundo



''No mundo inteiro, esses fenômenos extremos estão acontecendo'', diz especialista (Foto: Comunicação MPA)

Um alerta ecoa no cenário global: as mudanças climáticas estão deixando sua marca de maneira cada vez mais intensa e devastadora. Para o renomado climatologista Carlos Nobre, pesquisador do Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo (USP) e co-presidente do Painel Científico para a Amazônia, é urgente a conscientização sobre os eventos extremos que assolam o planeta.


Nobre destaca a crescente frequência de fenômenos climáticos extremos, como as chuvas intensas que recentemente atingiram o Rio Grande do Sul, como um reflexo das mudanças climáticas globais. O especialista ressalta que eventos semelhantes têm ocorrido em diferentes partes do mundo, resultando em tragédias e perdas irreparáveis.


Segundo o climatologista, o aumento das temperaturas globais está impulsionando a ocorrência de eventos climáticos extremos, como secas prolongadas e ondas de calor recordes. Nobre aponta que o registro de anos consecutivos como os mais quentes da história demonstra a gravidade da situação e a necessidade de ações urgentes.


Um aspecto crucial abordado por Nobre é a relação entre os fenômenos da seca e as mudanças climáticas enfrentadas pelo Rio Grande do Sul. O estado, que recentemente enfrentou secas severas devido ao fenômeno La Niña, agora enfrenta o desafio das chuvas intensas. Esse ciclo de extremos climáticos é um padrão observado em todo o mundo, impactando comunidades e ecossistemas de maneira alarmante.


Diante desse cenário, o climatologista enfatiza a necessidade de a população e os governos agirem de forma proativa para enfrentar os desafios impostos pelas mudanças climáticas. Ele compara a emergência climática à pandemia de covid-19, destacando a importância da educação e da conscientização para promover ações eficazes de adaptação e mitigação.


Nobre destaca ainda a importância da infraestrutura resiliente e de políticas de segurança para proteger as comunidades vulneráveis ​​a desastres climáticos. Ele ressalta que o combate ao negacionismo em relação às mudanças climáticas deve ser uma prioridade, enfatizando a importância da educação como ferramenta fundamental nesse processo.


O climatologista encerra seu alerta destacando que as previsões meteorológicas indicam mais chuvas para o Rio Grande do Sul, o que pode prolongar o sofrimento das comunidades afetadas. Nesse momento crucial, é essencial que a sociedade e os governos ajam com determinação para enfrentar os desafios impostos pelas mudanças climáticas e proteger nosso planeta e suas futuras gerações.


0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page