top of page
Post: Blog2 Post

Israel Intensifica Operação em Gaza com Avanço de Tanques em Rafah


Tanque israelense manobra perto da fronteira Israel-Gaza, em meio ao conflito em curso entre Israel e o grupo islâmico palestino Hamas , em Israel10/04/2024REUTERS/Amir Cohen

Na manhã desta quarta-feira (29), tanques israelenses realizaram um segundo dia de ataques de sondagem em Rafah, na região sul de Gaza. A operação ocorre apesar dos alertas e apelos internacionais, incluindo um pedido da Corte Internacional de Justiça para cessar os ataques à cidade, considerada um dos últimos refúgios na região.


A incursão terrestre israelense começou na terça-feira (28), quando os tanques avançaram para o coração de Rafah após uma intensa noite de bombardeios. Essa ação marcou a primeira entrada significativa de forças terrestres israelenses na cidade, desafiando as recomendações de autoridades norte-americanas e internacionais.


Os Estados Unidos, o mais próximo aliado de Israel, reiteraram sua oposição a uma grande ofensiva terrestre israelense em Rafah. Washington afirmou na terça-feira não acreditar que uma operação de grande escala estivesse em andamento, buscando minimizar os temores de uma escalada maior do conflito.

A ofensiva ocorre em um contexto de tensão crescente e conflitos frequentes entre Israel e facções palestinas em Gaza. As ações militares israelenses visam neutralizar as capacidades operacionais de grupos militantes que, segundo Israel, utilizam áreas civis como escudos e bases operacionais.


O avanço dos tanques e os contínuos bombardeios em Rafah agravam a situação humanitária na cidade, já severamente afetada pelos bloqueios e pela falta de recursos. Organizações internacionais de direitos humanos e agências de ajuda humanitária expressaram profunda preocupação com a escalada dos conflitos e as consequências para a população civil.


Até o momento, as operações em Rafah não indicam uma mudança significativa na postura de Israel em relação à ofensiva em Gaza, mantendo a pressão sobre as facções militantes enquanto navegam pelas complexas dinâmicas diplomáticas com seus aliados, particularmente os Estados Unidos.


As próximas semanas serão cruciais para determinar se a pressão internacional e os esforços diplomáticos poderão moderar as ações militares na região e evitar uma escalada maior do conflito, que poderia ter repercussões significativas em toda a região do Oriente Médio.

0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page